“Intimidação Sistemática ou Bullying” foi o tema norteador da Formação para os Coordenadores Pedagógicos

A (5)

A Secretaria Municipal de Educação, Ciência, Tecnologia e Inovação de Itaquaquecetuba (Semecti), por meio do Departamento de Coordenadoria Pedagógica, realizou nesta quarta-feira (25) uma Formação Continuada intitulada “Intimidação Sistemática ou Bullying”. O evento teve como publico alvo Coordenadores Pedagógico Ensino Fundamental e Educação Infantil do Sistema Municipal de Ensino de Itaquaquecetuba. Segundo a profª Formadora Eliana Silva, diretora do Departamento Pedagógico, a ação teve como objetivo: “Estabelecer as diretrizes para execução da Reunião Pedagógica, propondo reflexão sobre o comportamento humano no espaço escolar e as consequências na vida em sociedade a partir de reflexões sobre Intimidação Sistemática ou Bullying.”

Eliana disse ainda que a apresentação dos estudos históricos sobre a Intimidação Sistemática ou bullying, foram lideradas pela Profª formadora Fátima Laudelino e a profª formadora Eliana (Lia), que buscaram referenciais teóricos e estatísticos que reiterou a necessidade de abordar o tema no ambiente escolar. Nesta direção “procuramos compreender indagações como: O que caracteriza a Intimidação sistemática? O que é, como prevenir, as consequências destes atos, na vida dos alunos e das famílias, repensando no papel da escola para minimizar tais comportamentos que atravessam os muros da escola e estão presentes nos diversos contextos  sociais.” Assim sendo, foram propostas atividades em grupo para sistematizar as discussões e afirmar ainda mais a importância da escola e dos professores na valorização de cada indivíduo, garantindo o respeito e o direito da pluralidade, a diversidade dentro do espaço escolar e fora dele, explicou Eliana.

A secretária de Educação, profª Me Verônica Cosmo Barbosa, durante a abertura da ação agradeceu a presença de todos e parabenizou a equipe do Departamento de Coordenadoria Pedagógica pela relevância da temática abordada e explicou ainda sobre a necessidade de traçar objetivos específicos que visem à organização de ações pontuais envolvendo toda a comunidade escolar, reprimindo comportamentos que favorecem atitudes de intimidação sistemática que tem reflexo direto nas relações sociais de todo e qualquer espaço. “Além de cumprir a lei nº 13.185/15, que institui o Programa de Combate a Intimidação (Bullying) em território Nacional, vale ressaltar que a base Nacional Curricular Comum, em uma de suas dimensões considera de suma importância o aspecto afetivo para o desenvolvimento global do aluno, com base nesses dois eixos as unidades escolares promoverão  ações pedagógicas ao longo do ano letivo,” finalizou a titular da pasta.

 

Elizeu de Miranda Corrêa

Assessoria de Projetos Educacionais & Eventos

B (4) C (3) D (3)