Alunos da EJA da EMA Nelson Barreto realizam Sarau “Festança nas rimas do Cordel” embalados por músicas e danças típicas de quadrilha junina

a-55

Em seu clássico Pedagogia do Oprimido, Paulo Freire explica que “[…] A captação e a compreensão da realidade se refazem, ganhando um nível que até então não tinham. Os homens tendem a perceber que sua compreensão e que a ‘razão’ da realidade não estão fora dela, como, por sua vez, ela não se encontra deles dicotomizada, como se fosse um mundo à parte, misterioso e estranho, que os esmagasse. (FREIRE, 1987, p. 96).” Sob esse olhar atento em efetuar o processo de ensino-aprendizagem partindo da realidade dos alunos, de seu mundo, a Escola Municipal Ambiental (EMA) Nelson Barreto da Silva, realizou nesta quinta-feira (4), na unidade escolar, com os alunos da Educação de Jovens e Adultos uma prática pedagógica de encerramento do semestre denominada “Festança nas rimas do Cordel”, organizado pela profª Lucidalva Maria da Silva.

Estiveram presentes ao evento, o supervisor Escolar, prof. José Rosa Martins, supervisor referência da EJA do Sistema Municipal de Ensino e profª Kelli Priscila de Souza, técnica do Núcleo de Acompanhamento Pedagógico, Formação e Avaliação (NAFA). De acordo com o prof. José Rosa, “os alunos recitaram cordéis produzidos por eles mesmos contando um pouco a história surgimento das quadrilhas juninas na nossa cultura, fizeram as leituras e a apresentação da quadrilha junina e encerram o evento nos proporcionando uma mesa farta e saborosa com comidas típicas,” disse José.

De acordo com a diretora da escola, a bióloga Geralda da Luz Leal, “muito mais do que erradicar o analfabetismo a EJA tem função primordial de fechar lacunas oriundas da falta da escolarização formal. Ver os alunos participando de uma Festa típica como a Festa Junina e embalados pelo Sarau é ver o aluno se fortalecendo enquanto ser social, que se apropria da história e faz a sua história pessoal com todo o leque de possibilidades que a escolarização pode oferecer,” concluiu a diretora. Já a profª Lucidalva explicou que “é sempre um prazer imenso propor atividades práticas para esta turma que sempre atendem prontamente com muita dedicação e prazer.”

Além da declamação dos cordéis, sem dúvida alguma, o ponto alto da festa foi a apresentação da quadrilha junina executada pelos discentes da unidade, que de forma muito criativa e alegres emocionaram os presentes e puderam acionar as suas memórias afetivas, por meio, do canto e da dança e das comidas típicas produzidas pelos próprios discentes.

Para o prof. Fabiano de Oliveira Novais, secretário de Educação esta ação potencializa o protagonismo do discente da EJA, que pela natureza da especificidade do ensino/demanda necessita de uma atenção diferenciada, além disso, “aprender de forma prazerosa por meio de vivências que remontam às suas identidades tornam o aprendizado significativo e a escola como um espaço de afetividade e sociabilidade, ações que retém essa audiência nos bancos escolares,” destacou Fabiano parabenizando todos os envolvidos na ação.

Elizeu de Miranda Corrêa

Assessoria de Projetos Educacionais e Eventos

b-54 c-48 d-35 e-24