Professores da Semecti participaram da formação continuada sobre “Autismo e Deficiência Visual”

a-52

A Secretaria Municipal de Educação, Ciência, Tecnologia e Inovação de Itaquaquecetuba (Semecti), por meio do Núcleo de Formação, Acompanhamento Pedagógico e Avaliação (NFAPA), está realizando nesta sexta-feira (28) formação continuada sobre “autismo e deficiência visual”, para professores da sala do Atendimento Educacional Especializado (AEE), para os auxiliares de sala do AEE e para os professores possuem alunos em suas turmas com estas deficiências. A ação foi realizada no auditório da Semecti e em dois momentos para poder atender à demanda de professores, a primeira no horário das 9h às 12h e a segunda das 13h às 16h.

A palestrante convidada foi a profª Drª Eliana Cunha, atua na área da deficiência visual há 28 anos é doutora e mestre em psicologia pela Puc/SP, ortopedista, pós-graduada em distúrbios visuais pela Unifesp/Escola Paulista de Medicina. Especialista em baixa visão pela Santa Casa de Misericórdia de São Paulo. Orientadora familiar pela Universidade Navarro/Espanha e membro da Sociedade Brasileira de Visão Subnormal.

De acordo com Eliana, precisamos possuir um olhar mais humanístico quebrando alguns paradigmas e, nesse sentido, ampliar nosso campo de visão no que se refere a não ficar somente “preso” ao diagnóstico, “não que o diagnostico não seja importante, mas ele não pode ganhar essa relevância que ele acaba ganhando quando a gente fala de educação. Pois, na medida em que o diagnóstico me trata que eu fique de olho na doença, o que causou a deficiência ou de olho na deficiência eu fico presa nas limitações, então isso é a informação mais importante que eu queria deixar para vocês na manhã de hoje,” disse a profissional.

E continuou, “o laudo é um detalhe dentro da abordagem, quer seja ela relacionada às questões terapêuticas e principalmente da formação da educação, porque é na sala de aula que a gente vai conhecer de verdade a criança, o que ela necessita e como é que eu vou adequar todo o meu planejamento estratégico para atendê-la. Trabalhar esse olhar é um grande desafio, porque em geral a deficiência ela me faz um aprisionamento e é isso que não podemos deixar acontecer.”        Segundo o secretário de Educação, prof. Fabiano de Oliveira Novais, “estas formações continuadas, amparadas pelo Art. 62 da Lei de Diretrizes e Bases – Lei 9394/96, são muito importantes, sobretudo quando norteada por um tema tão específico, como este em questão, para que possamos deixar cada vez mais atualizados nossos profissionais, cujo intuito é atender aos munícipes com qualidade, compromisso da gestão do Dr. Mamoru Nakashima,” concluiu Novais.

Complementando a fala de Fabiano, a secretária adjunta de Educação profª Me. Verônica Cosmo Barbosa explicou que o Plano Nacional da Educação também discorre em sua meta 16, sobre o direito à formação continuada dos professores em suas respectivas áreas “e uma das referências que a Semecti possui é a oferta das formações continuadas para todos os segmentos profissionais da pasta,” concluiu Verônica.

Elizeu de Miranda Corrêa

Assessoria de Projetos Educacionais e Eventos

b-51 c-45 d-33